Descrição do Projeto

Oficina DanceAbility (versão extensiva)

Nesta Oficina, por dois meses, duas vezes por semana, pessoas com e sem deficiência, com ou sem experiência em dança se encontram para criar juntas e praticar exercícios simples de improvisação, sem movimentos predeterminados, num ambiente respeitoso, seguro e inspirador.

Os participantes são divididos em dois grupos com objetivos distintos. O Núcleo Didático é formado por pessoas interessadas na abordagem aprofundada do método DanceAbility para aplicação em seu trabalho ou profissão. Do segundo grupo participam pessoas que têm vontade de conhecer e experimentar o método DanceAbility.

A Oficina está estruturada de forma a proporcionar uma experiência intensa e de muito aprendizado para todos os participantes, de ambos os grupos. O Núcleo Didático tem formação fixa e participa de todos os encontros da Oficina. Já a formação do segundo grupo é renovada constantemente, de modo que a maior quantidade possível de interessados participe e ao mesmo tempo tenha uma vivência significativa. Esse grupo participa sempre do segundo encontro semanal, a aula aberta, o que contribui para que eles ao mesmo tempo se beneficiem e colaborem para o aprofundamento dos estudos do Núcleo Didático.

É oferecido transporte e assistência para a locomoção a pessoas com deficiência. As aulas abertas (com participação de ambos os grupos) são acompanhadas por músicos que improvisam ao vivo. Ao final de dois meses, a oficina termina com a realização de uma demonstração pública gratuita, em uma apresentação dos participantes do Núcleo Didático.

É importante ressaltar que a oficina não pretende nem está autorizada a formar professores de DanceAbility. No entanto, o contato com a abordagem didática e com uma amostra significativa de exercícios pode ser bem aproveitado por quem quiser utilizá-los com responsabilidade em seu trabalho, de forma a enriquecer e ampliar olhares.

A oficina alcança cerca de 130 pessoas ao longo dos dois meses, contando com a participação de ONGs e instituições, e ainda investe no aprofundamento da experiência do grupo de quinze pessoas que participa de todos os encontros, o Núcleo Didático. Esse Núcleo já foi formado por pessoas com e sem deficiência – entre elas, psicólogos, arte-educadores, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, professores, arquitetos e artistas – selecionadas por serem potenciais multiplicadores de informação. Os outros participantes foram convidados pelo Núcleo Dança Aberta para participarem de aulas abertas.

Edições: